lundi 31 août 2015

Sonhos #2, #3, #4, #5 e #6


#2

[Sonequinha no ônibus]
Uma amiga minha estava grávida e super estressada com o nascimento do bebê. Mal via a hora da criança nascer.
Depois de muito desespero no momento do parto eis que nasce... um polvo! Um polvinho, todo molenga.
Seu companheiro fala:
- Porra Carol, eu não acredito que você pariu um polvo! Um polvo! Olha isso, brother, como assim um polvo?
- Ah vai tomar no seu cu, você tá falando mal do meu polvo? Olha como ele é maravilhoso! Você que é um escroto, vai se fuder.
Acordei.

#3

Fui numa feira erótica com meu companheiro.
Entre vibradores e cordas de bondage vi, linda, em cima de uma cama, a Stoya de lingerie tirando foto e dando autógrafo para os fãs. Claro que tive que ir.
Deitava na cama com ela pra pedir foto e começávamos a nos pegar. Ai. Que sonho.
Mas logo rolava uma batida policial no lugar. Eu me escondia num banheiro minúsculo e os canas começavam a bater na porta.
Vi um basculante minúsculo, subi no vaso sanitário e saí. Caí no mar; aparentemente a feira estava rolando em uma casa no meio do oceano.
Nadei um monte e cheguei num mosteiro. Um padre me esperava.
Acordei.

#4

[Acordando na barraca. Dormia acompanhada]
Eu fazia parte da Malhação (a novela), não sei se era atriz ou assistente de alguma coisa, talvez estagiária. Fomos fazer uma aparição numa comunidade e uma amiga era a protagonista da novela, todos queriam tirar fotos com ela.
Fazíamos uma festa muito louca, tinha passinho e música boa. Do nada sinto ela me abraçar. Penso: "Ô! A Paloma tá me abraçando"
[Nesse momento a pessoa que estava dormindo comigo na barraca (que tinha acabado de me abraçar) vira pro lado. Eu viro num movimento espontâneo pra dormir de conchinha, abraçando-a]
Penso: "Nossa, mas a Paloma tem a bundinha tão peludinha! Que estranho"
Acordei.

#5

Estava numa festa na casa de alguém. Via essa menina que há muito já vinha reparando. Nos olhamos, tentei flertar mas sou péssima nisso.
Em dado momento ela me chamou pra conversar com ela e um amigo gay no sofá. Deitamos uma do lado da outra e ficamos papeando até ela me beijar (yes!!).
Começamos a nos pegar. Ela pegou minha mão e pôs no seu peito. Logo em seguida falou pro menino que estava do seu lado:
- "Fulano, pega no meu pau"
O menino pôs a mão na sua genitália. Uns 25cm. Caí do sofá (no sonho).
Acordei.

#6

Estava em um quarto de hotel e limpava minha genitália compulsivamente. Alguma coisa parecia não querer sair.
Nisso aparece a prima de um amigo meu. Ela vira pra mim e fala:
- Não, você ta fazendo errado - e começa a se limpar com um papel na minha frente - Você tem que fazer assim, ó! Pra tirar todas as sementinhas.
Eu repetia o movimento.
Mais tarde no sonho eu ficava grávida.
[Encontrei com essa menina na Lapa dois dias depois. Ela riu do sonho. Depois engravidou e, pelo o que o primo dela me contou, parece que foi no mesmo dia em que eu contei o sonho]

lundi 24 août 2015

Parfum


Às vezes, nuns momentos aleatórios, eu descubro umas coisas engraçadas sobre cheiros. Durante muito tempo pensei saber qual era o cheiro do sexo de uma pessoa querida; num momento intimista comigo mesma, no entanto, descobri que era o cheiro do meu sexo, e não do dela.
Quando entrava no quarto dessa pessoa ou a abraçava sentia um segundo cheiro - maravilhoso! - até que descobri, entrando no quarto de outras pessoas queridas, que era só cheiro de cigarro e erva.
Num outro momento, ao acordar de manhã envolvida nos lençóis com um outro amor - que suava por conta do calor - me embreenhei nas suas tranças até chegar ao pescoço e foi um dos melhores cheiros que já senti. Hoje pela tarde, no entanto, abracei minha cabeça com os braços e pude sentir esse mesmo cheiro - o meu cheiro.
Talvez o nosso, mas prefiro que continue e pertença a mim. Assim me completar lânguida em mim mesma, nas memórias, no físico, no cheiro e no sabor; sou inteiramente minha.