dimanche 28 juin 2009

Funciona da seguinte forma:

Amor faz parte de mim. Não essas coisas banais que a gente finge que é amor, é amor mesmo. Talvez um dia você entenda, tem gente que morre e não entende exatamente o que significa amor. Mas, tudo bem, eu existo do amor.
Na verdade eu sou carne e ossos esmagando uma alma de poesia. Pode encarar como uma poesia ambulante. Sim, você ama uma poesia ambulante. Você ama? Ta, só me responda quando tiver certeza disso (como se crianças não tivessem certeza de tudo).
Pense em mim não só como poesia, mas como mulher. Mulher mesmo, com direito a tudo que uma mulher tem. Agora pense em mim como homem, com tudo que um homem pode ter. Pense em mim como dor, ou como tristeza, só pense em mim.
É como se eu te perdesse. Esperasse e tentasse entender que nada disso passa de poesia. Dessas distantes que a gente ama mesmo nunca tendo lido. Só resta o sentimento cru responsável pela minha existência vinda de amor.

Que coisa boba! Como se crianças não tivessem certeza de tudo.

samedi 27 juin 2009

lundi 22 juin 2009

"Sabina continuava

com suas reflexões melancólicas. E se ela tivesse um homem que lhe desse ordens? Que a dominasse? Quanto tempo ela o teria suportado? Nem cinco minutos! Donde concluiu que nenhum homem lhe convinha. Nem forte, nem fraco.
Disse: - Por que de vez em quando você não usa essa sua força contra mim?
- Porque amar é renunciar à força - respondeu Franz docemente.
Sabina compreendeu duas coisas: primeiro, que essa frase era bela e verdadeira. Em segundo lugar, que, com essa frase, Franz acabara de excluir-se de sua vida erótica."

"Então, nesse momento, compreendeu com espanto que não estava infeliz. A presença física de Sabina contava muito menos do que pensava. O que contava era o traço dourado, o traço mágico que ela havia imprimido em sua e que ninguém poderia tirar.
[...]
Essa felicidade súbita, esse bem-estar, essa alegria, que lhe proporcionavam a liberdade e a vida nova, tudo isso era um presente que ela lhe havia oferecia.
... estava mais feliz com Sabia transformada em deusa invisível do que quando estava com ela percorrendo o mundo, tremendo a cada passo por seu amor. Ela lhe dera de presente a súbida liberdade do homem que vive só, enfeitara-o com a aura da sedução."