mardi 6 janvier 2009

Sobre lixo

Eu sempre fui o tipo da pessoa meio indecisa. Na verdade eu nunca soube direito o que queria, mas sabia exatamente do que não queria. Isso até me faz lembrar de um filme que eu vi à pouco tempo com direito a boa companhia e tudo do Woody Allen, Vicky Christina Barcelona. Não vou dar sinopses de filmes por aqui, mas fica a dica pra quem gosta de filmes doidinhos.
O foco desse post, no entanto, foi uma conversa. Não vou dar mais detalhes porque eu não sei quem são as malditas pessoas que lêem isso daqui, mas o importante é que eu parei pra pensar muito depois dela e ando fazendo decisões.
Mesmo eu sendo escrupulosa, pensando trocentas vezes antes de falar coisas que possam machucar os outros e sentindo pena, muita pena, eu não gosto de ser afetada porque sou incapaz de dizer certas verdades.
Me cansou, eu não quero, eu não tenho condições emocionais pra suportar isso e, sim, vai morrer pra mim. E eu deveria ser menos cruel, pensar nos bons momentos e todo esse sentimentalismo de quinta, mas não consigo, foi demais e eu agradeço toda noite pelo fim dos meus dias de sofrimento (ok, não agradeço. mas se fosse católica agradeceria haha) e confesso que eu não consigo levar alguma coisa pra frente fingindo estar super feliz com a situação. Morreu pra mim, não quero mais ver a cara e, pior de tudo, não direi uma palavra sobre isso à.